Reunião delibera ações contra a Reforma de Moisés

0
342

Nesta segunda-feira, 2/12, SINJUSC, Associação dos Magistrados Catarinenses, Associação do Ministério Público de Santa Catarina, Associação de Delegados do Estado de Santa Catarina, Associação dos Policiais Civis de Santa Catarina, SIMPE e SINDFISCO se reuniram para traçar estratégias contra a Reforma da Previdência do Governador Moisés.

O primeiro objetivo é barrar o Regime de Urgência que foi solicitado pelo Governador. Numa das reformas de Estado mais impactantes na vida dos trabalhadores, o Governo quer “tratorar” a discussão e tentar aprovar até o final do ano a Reforma que retira direitos e atua contra a própria população. A “urgência” requerida demonstra a incapacidade de diálogo com os trabalhadores e o descaso com a democracia.

Neste sentido, as entidades firmaram pacto para promover visita aos Deputados da Assembleia Legislativa a fim de desconstituir o Regime de Urgência. Participar e possibilitar a participação de todos os trabalhadores possíveis na Assembleia Geral Unificada na quarta-feira (04/12) em frente ao Tribunal de Justiça. Unificar na luta contra a Reforma.

Além disto a AMC, a AMPSC e o SINDFISCO já deliberaram em estudar possibilidade de emendar ao projeto apresentado pelo Governador Moisés. Quarta-feira é dia de luta, dia de resistência, é dia de Assembleia Geral Unificada. Só assim poderemos enfrentar o desmonte da máquina pública e do fim do serviço público em Santa Catarina.

Participaram da reunião: Cláudio Del Prá Netto pelo SINJUSC, o Promotor de Justiça Marcelo Gomes Silva, a Juíza de Direito Jussara Schittler dos Santos Wandscheer pela AMC, o Delegado da Polícia Civil Rodrigo Bortolini, o Sindicalista Gilmar Rodrigues – SIMPE; Clóvis Luís Jacoski do SINDFISCO, e Elmar Schmitt Osório do SINPOL.

DEIXE UMA MENSAGEM

Please enter your comment!
Please enter your name here