Movimentações Orçamentárias no DJe – ou, recomendações para se viver em épocas de sobressaltos

0
1577

Estamos há menos de um mês vivendo, e aprendendo a viver, com uma situação de pandemia. Reorganização do trabalho, das tarefas domésticas, dos cuidados com as crianças, da convivência com as pessoas que amamos. Medo de ficar doente, de não ser forte o suficiente para fazer frente às demandas que chegam, de não ser resiliente. Ataque ao servidor, propostas de corte salário, aviso de contenção de gastos. Está difícil passar por estes dias de 2020, não?!

O SINJUSC está acompanhando os temas que são de interesse dos trabalhadores e tem buscado responder as demandas que surgem com agilidade. Na última semana, duas publicações no Diário de Justiça que tratavam da organização de despesa e orçamento do TJSC criaram comoção e temor em toda categoria.

Por isso, é preciso esclarecer que tais procedimentos são comuns na rotina burocrática da instituição – e possivelmente se tornarão mais frequentes devido a própria época de contingenciamento de recursos que estamos vivendo.

É importante ressaltar que o SINJUSC está atento e que até este momento não há informações quanto ao corte de salários. É preciso que nos cuidemos para que o compartilhamento de informações incompletas e descontextualizadas não aumentem nossa ansiedade e preocupações neste momento que, por si só, nos apresenta uma série de desafios e reflexões.

O SINJUSC também está acompanhando as atividades nas Comarcas e, com isso, temos percebido que com o correr dos dias, atividades como a expedição de mandados e ofícios e a realização de estudos sociais estão sendo retomadas por decisão de magistrados.

Lembremo-nos que há uma resolução em vigor que determina a suspensão dos prazos e indica que o trabalho deve ser reorganizado tendo em conta a nova realidade de home office na qual estamos inseridos. Havendo determinações que não se enquadram nos critérios estabelecidos na Resolução Conjunta n. 05 GP/CGJ, o servidor deve se justificar nos autos citando as recomendações pertinentes.

Dentro do panorama atual, a indicação vigente é: Fiquemos em casa para resguardar a nossa vida e também a vida dos demais.

Havendo casos de assédio ou ações desproporcionais por parte da magistratura ou da chefia imediata, reportem ao SINJUSC, que agiremos em defesa dos servidores e servidoras. Nosso e-mail é sinjusc@sinjusc.org.br.

Em épocas como esta, cuidar de si é cuidar dos outros. Neste momento, nenhum valor pode ser maior que a vida humana, por isso vamos manter a serenidade, pois viver de sobressaltos não faz bem ao coração.

DEIXE UMA MENSAGEM

Please enter your comment!
Please enter your name here