Com ‘reforma’ da Previdência, governo gastará R$ 14 tri na transição e seus atuais direitos vão acabar

3
399

A transição entre o sistema atual de Previdência e a capitalização da PEC 6/2019, do governo Bolsonaro, custará R$ 14 trilhões, ou seja, quase 14 vezes mais do que a economia que o ministro Paulo Guedes afirma que fará com a ‘reforma’. Além desse custo, pago pelos brasileiros, todos os atuais direitos previdenciários dos/as trabalhadores/as do judiciário serão totalmente modificados para pior – aumentará o tempo de contribuição e de idade, assim como vai reduzir o valor da aposentadoria.

REDE

Com mais de 2.000 acessos online pelo Facebook e um auditório com cerca de 50% de sua capacidade de lotação ocupada, o SINJUSC promoveu, na noite desta quinta-feira, 09/05, em conjunto com a Faculdade da Associação Nacional dos Servidores da Previdência Social (Anasps), palestra e debate sobre os efeitos da ‘reforma’ da Previdência caso o Congresso Nacional aprove a PEC 6/2019.

O sistema de registros do Facebook contabilizou que a maioria, 75% de 2.000, dos visitantes da página do SINJUSC na rede social era de Santa Catarina. O segundo maior percentual, de São Paulo. Desse total, 59% eram mulheres com idade entre 55 e 64 anos de idade.

Veja toda a palestra aqui.

EXTERMÍNIO DE DIREITOS

A ‘reforma’ pega em cheio trabalhadores do serviço público, inclusive os do judiciário dos Estados e federais, concursados ou não.

A aprovação da PEC 6/2019 vai acabar com o sistema atual, em que o Estado e o servidor contribuem para o Regime Próprio de Previdência. Em seu lugar entrará a capitalização. Somente o/a trabalhador/a contribuirá para a sua aposentadoria.

Para se aposentar com 100% de seu vencimento (até o teto do INSS, que hoje é de R$ 5.893,45), será preciso trabalhar e contribuir por 40 anos!

A aposentadoria só poderá ser efetivada a partir de 65 anos, para homens, e 62 anos, para mulheres.

O governo federal colocou sob sigilo elementos importantes da ‘reforma’ que pretende. Não explica, por exemplo quanto custará a transição. O período de transição ocorre com a mudança do atual sistema para a capitalização. O governo diz que vai ‘poupar’ R$ 1,2 trilhões em dez anos.

PALESTRANTE

O palestrante da noite de quinta-feira, o servidor de carreira do INSS (Instituto Nacional de Seguridade Social), professor  da Faculdade Anasps e ex-ministro da Previdência Carlos Gabas, afirmou que só com a transição o Brasil vai gastar R$ 14 trilhões, o equivalente a dois PIBs (Produto Interno Bruto). Saiba o que é PIB aqui.

O Sindicato noticiou o evento aqui e aqui também.

3 COMENTÁRIOS

  1. Bia tarde.
    Gostaria que o Sinjusc me encaminha-se
    O rexto da aposentadoria que foi apresentada para vitação, para conhecimento e manifestação.

  2. Boa tarde, cumpri meus requisitos para aposentadoria em junho de 2018, e já estou recebendo abono de permanência, se a PEC foi aprovada, corro algum risco de perder meus direitos (já adquiridos)?

    Obrigada

DEIXE UMA MENSAGEM

Please enter your comment!
Please enter your name here