Em Florianópolis, aula mostra desmonte da Previdência e ataque a direitos

0
187

Com apoio do SINJUSC, do SINTRAJUSC (Sindicato dos Trabalhadores no Judiciário Federal em Santa Catarina) e de diversas outras organizações de trabalhadores, o DIEESE realiza aula pública sobre a “reforma” da Previdência, a partir das 15 horas da próxima quarta-feira, 20/02, no Largo da Catedral, no Centro de Florianópolis.

O supervisor técnico do DIEESE em Santa Catarina, o economista José Álvaro Cardoso, analisará os principais pontos da Proposta de Emenda Constitucional que mexe profundamente na Previdência, apontando seus efeitos no serviço público e nas empresas privadas, e quais os reais interesses em cada questão.

Como a proposta de “reforma” também irá atingir também o serviço público, caso aprovada, aumenta-se a idade necessária para se aposentar (65 anos), aumenta-se o tempo de contribuição (40 anos, no mínimo), e ainda se reduz o valor recebido. Ou seja, se implanta o tripé: maior idade, maior tempo de contribuição, e menor benefício. Haverá casos em que o valor recebido será menor que um salário mínimo.

Além disso, com a criação de um sistema de capitalização, ou seja, de uma “poupança forçada” porque será obrigatória e sem qualquer garantia. Em outras palavras, diferente do atual modelo previdenciário de repartição, de gestão dos riscos sociais realizada pelo conjunto dos segurados e pelo Estado, com a mudança, o custo do sistema é transferido só pra conta de quem trabalha.

O SINJUSC atua nacionalmente ao lado da FENAJUD, que acompanha a movimentação do projeto no Congresso Nacional, em Brasília. Por enquanto, não houve participação popular nas discussões e se aguarda o texto definitivo que será apresentado pelo governo federal.

Sem garantia

“O risco de bancos e seguradoras é maior do que o risco da administração pública federal. As instituições financeiras podem tornar-se insolventes, enquanto para o Instituto Nacional de Seguro Social – INSS tal hipótese aconteceria em caso de isso acontecer com o próprio Estado brasileiro. Mesmo nesse cenário pessimista, contudo, bancos e seguradoras não teriam honrado seus compromissos antes da União. A gestão da previdência por parte de instituições financeiras é mais cara do que aquela da administração federal”, diz trecho de estudo disponibilizado pelo Diap (leia aqui).

Serviço

Aula pública A Contrarreforma da Previdência pelo Olhar dos Trabalhadores

Data: 20/2/2019 (quarta-feira)

Horário: 15h

Local: Largo da Catedral – Centro – Florianópolis. 

Em caso de chuva, a atividade acontecerá no auditório da FECESC (Avenida Mauro Ramos, 1624 – Centro – Florianópolis).

DEIXE UMA MENSAGEM

Please enter your comment!
Please enter your name here