Auxílio-Alimentação precisa recompor inflação de 16,49%, ou seja, mais R$ 191,28

1
105

A perda de 16,49% referente a inflação de junho de 2015 (último reajuste) até junho de 2018 demonstra que o Auxílio-Alimentação deveria ser no mínimo R$ 1.351,28. A recomposição da perda inflacionária poderia ocorrer mediante a incorporação dos R$ 300 pagos no último mês de maio, mas a categoria sabe para onde irá esse dinheiro. Os dados são da Subseção do DIEESE dos Trabalhadores do Setor Público de Santa Catarina em estudo entregue nesta segunda-feira (11/06) à Direção do SINJUSC.

A inflação acumulada desde 2015 faz perder o poder de compra. Se compararmos apenas os índices de alimentação, percebemos que a perda é ainda maior, pois apenas nos últimos doze meses a inflação medida pelo IPCA ficou em 2,76%, enquanto a inflação no quesito alimentação foi de 3,8%, ou seja, muito maior que a média do IPCA. Isso demonstra que a perda inflacionária na alimentação aflige mais ainda a renda familiar.

Enquanto a Assembleia Legislativa, o Tribunal de Contas e o Ministério Público mantém o valor de R$ 1.460 no Auxílio-Alimentação, o Tribunal de Justiça decide por deixar de pagar ou recompor o auxílio-alimentação entre trabalhadores efetivos, comissionados, magistrados e também militares. Apenas a retirada deste valor neste mês de junho de 2018 possibilitaria a recomposição do auxílio-médico social em aproximadamente mais R$ 150 até o final do ano.

O SINJUSC convoca toda a categoria para assinar o abaixo-assinado em favor da recomposição dos valores do Auxílio-Alimentação que segue no link abaixo, coletando assinatura de trabalhadores efetivos, comissionados, militares e magistrados. Afinal, a recomposição inflacionária é prevista e há saldo financeiro para executar este valor.

Acesse Aqui o abaixo-assinado.

Juntos Somos Mais Fortes!

 

1 COMENTÁRIO

  1. A Assembleia Legislativa, o Tribunal de Contas e o Ministério Público valorizam seus servidores sempre. Demonstram a importância dos servidores para a administração. Possuem excelentes PCS. O TJSC sempre esteve atrás destes outros órgãos no quesito valorização dos servidores. Nosso salário é bem pior e agora nosso auxílio alimentação também. Sinto-me como se fosse um estorvo para o TJSC. Onde iremos parar?

DEIXE UMA MENSAGEM

Please enter your comment!
Please enter your name here