Sinjusc acompanha PL dos comissionados na Alesc nesta terça e data-base no Pleno quarta

7
21

A criação de mais cargos comissionados para assessorar juízes começa a tramitar na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa a partir das 09:00 horas desta terça, 15/05. A direção do Sindicato convida todos os trabalhadores do Poder Judiciário para acompanhar os debates da Comissão e também a sessão do Pleno do Tribunal de Justiça às 09:00 horas desta quarta-feira, 16/05, quando haverá deliberação sobre a reposição da data-base de 2,76%.

A pauta do Tribunal para a contratação de mais comissionados está andando rapidamente na Assembleia e poderá ser apreciada em poucos dias, com autorização para a contratação logo. Enquanto isso, o Pleno dos desembargadores analisa apenas a reposição da inflação do último ano.

Se por um lado a contratação de comissionados vem merecendo grande esforço da administração do Tribunal, de outro, a solução da disfunção e o nível superior dos técnicos, por exemplo, continua sem respostas objetivas e sem prazo certo para serem resolvidas. A opção da atual administração é favorecer somente a magistratura. Para fazer andar a pauta dos(as) trabalhadores(as), a categoria deve participar e cobrar, em conjunto com a direção do Sindicato. Juntos somos mais fortes!

Agenda

Terça – 15/05 – CCJ / ALESC / 09:00h – votação PL comissionados (14.2/2018)

Quarta – 16/05 – Pleno TJ / 09:00h – votação data-base

7 COMENTÁRIOS

  1. Diretoria. No anos passado questionei ao Cláudio aqui em Criciúma e ele ficou de verificar e responder! A pergunta é: Em que pé está aquele valor excedente do SIDEJUD que ficaria 77% para os servidores e 23% para os magistrados? Esse valor seria usado para pagar nossos atrasados. Há informações que os magistrados já receberam os 23% deles e só falta o nosso. O Sindicato disse que isso já estava acertado, assinado, carimbado e solenizado com o TJ! Peço que nos dê a situação real disso, pois se trata de interesse de todos e até agora não vi dinheiro nenhum proveniente desse acordo.
    Saudações,
    Kelson

  2. Não foi isso que eu perguntei. Vou tentar ser mais claro. O SINJUSC informou em 2016 de que havia um valor excedente na conta SIDEJUD. E que esse valor excedente iria para os servidores 77% e para os magistrados 23%. O SINJUSC disse que esse acordo estava sacramentado e que através dele iria ser pago os nossas atrasados. O link que vocês mencionaram está falando outra coisa.

    • Olá, colega. A fonte orçamentária do SIDEJUD (fonte 3) não pode ser destinada a pagamento de atrasados, por conta de vedação legal. Além disso, em 2017, a presidência do Tribunal de Justiça não confirmou que existia tal acordo. Obrigado pela sua mensagem e participação!

      • Mas o sindicato tem esse acordo. Não se trata de dinheiro que veio do duodécimo, mas de remuneração privada do dinheiro do SIDEJUD. O acordo foi feito entre SINDICATO e o TJ. Se o acordo tá feito, onde mora a ilegalidade? Pelo que se sabe, a magistratura já recebeu a parte dela. Se a magistratura recebeu é por que ela entende que é legal e se é legal, gere precedente a nosso favor!

  3. Boa tarde!!
    Esses 77% que seriam destinados aos trabalhadores foi negociado pela gestão passada e foi amplamente divulgado como uma grande conquista. No entanto, na pratica não vimos a utilização desse percentual sendo aplicado. Vamos cobrar!! Não podemos esquecer esse acordo. Os 23% provavelmente já tiveram destinação.

DEIXE UMA MENSAGEM

Please enter your comment!
Please enter your name here