Sindicais
Governo de SC ficará 20 anos sem investir no serviço público
18/10/2017

A prioridade do PL 350/2017, aprovado esta semana na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Alesc e que renegocia as dívidas do Estado com a União, é diminuir o Estado, o alcance do Estado e os serviços à população. Ou seja, vão parar de gastar com o serviço público para pagar os credores da dívida.

Na pratica isso significa que durante 20 anos o povo catarinense vai sofrer com a falta de investimentos nas áreas essenciais de educação, saúde, segurança e transporte público. E isso vale para salários e direito dos trabalhadores, como plano de cargos e salários, data-base, progressão na carreira, reajuste, entre outros. 

O PL, que é um desdobramento da Emenda Constitucional 95 do Governo Temer (PLP 257), diz que o Estado só poderá gastar o que gastaram no ano anterior, corrigida a inflação, isso significa congelamento porque inflação é reposição. De 2018 até 2038 o governo de Santa Catarina não investirá recursos no serviço público, mesmo com a gradativa recuperação do País. Os efeitos sociais serão dramáticos.

Na CCJ, apenas os deputados Rodrigo Minotto (PDT) e Dirceu Dresch (PT) votaram contrários. Os demais, incluindo o deputado Marcos Vieira, votaram a favor, sendo eles: Jean Kuhlmann, Darci de Matos, Altair da Silva, José Nei A. Ascari e Mauro de Nadal. 

Realmente, deputado Marcos Veira, a sociedade catarinense NÃO suporta mais pagar essa conta! -  A frase foi dita pelo parlamentar quando os trabalhadores do Judiciário tentavam dialogar sobre a aprovação do PLC 102 que prevê a indenização de férias e licença-prêmio. Não esqueceremos!

[+] Leia a análise feita pela economista do Dieese, Tamara Siemann Lopes.

Mais sucateamento do serviço público de Santa Catarina: CCJ aprova congelamento dos investimentos e custeio do estado em nome do parasitismo econômico

 

[ Mais sobre Sindicais ]

0800 701 1690

Avenida Mauro Ramos, nº 448, Centro - Florianópolis

SC - CEP 88.020-300